Encontre o que precisa buscando por aqui. Por exemplo: digite o título do filme que quer pesquisar

segunda-feira, 20 de março de 2017

"Conspiração e Poder" fala da manipulação em prol dos poderosos na comunicação de massa


Cate Blanchet brilha como protagonista do longa.

O ponto central do filme “Conspiração e Poder” é um conjunto de documentos que foram considerados falsos, mesmo referentes a um fato bem real. O tema é uma farsa que o jovem George Bush teria praticado na época em que cumpria o serviço militar. E que, portanto envolve matéria à qual o povo americano é especialmente sensível. Trata-se de um vibrante docudrama protagonizado por Robert Redford, que desde “Leões e Cordeiros” de 2007 tem feito obras de conteúdo político.
Durante a Guerra do Vietnam, sabia-se que alguns jovens da elite usaram as suas conexões sociais para evitar o combate nas frentes de batalha. Apesar de ter obtido uma espécie de certificado de alguns oficiais, na verdade o jovem Bush não esteve presente no período e no local onde deveria servir, de 1961 a 1964. O avô dele era Senador e o pai foi o mais jovem piloto da marinha, tendo lutado durante toda a 2ª Guerra. Aos 40 anos Bush Pai tornou-se milionário e deu início à carreira de político como deputado. Foi vice-presidente entre 1981 e 1993. Mas entre 1961 e 1964 o Bush Filho era um "filhinho de papai". 

Em 2004, os jornalistas da CBS levantaram toda aquela história às vésperas da eleição presidencial, no final do primeiro mandato de George Bush - àquela altura, cheio de poder e prestígio. Essa reportagem se apoiava em memorandos assinados por um Coronel Killian, que continham referência ao fato, e no testemunho de outro oficial reformado. A reportagem foi ao ar no programa “60 minutes” no dia 08 de setembro, e naturalmente enfureceu o poder constituído. 

Robert Redford interpretra o âncora Dan Rather

No entanto, o governo conseguiu provar que os chamados “Documentos de Killian” eram falsos – simplesmente porque foram datilografados num computador e não numa máquina de escrever fabricada nos anos de 1960. Foi o suficiente para desacreditar os testemunhos e arruinar a carreira do ancora Dan Rather e toda a sua equipe. Na semana seguinte, os jornalistas foram obrigados a se retratar e a pedir desculpas ao vivo pela CBS. Abrindo um parêntese, hoje se acredita que alguém deve ter redigitado os documentos num computador e queimado os originais. 

Em outras palavras, 
para não ter que discutir se Bush cabulou ou não o serviço militar, conforme os testemunhos, preferiu-se lançar dúvidas sobre os documentos. Assim como se faz ainda hoje, por exemplo... para esfumaçar o conteúdo de um telefonema, questiona-se a legalidade da sua divulgação. Depois de 43 anos de trabalho, Dan Rather saiu da CBS e processou a empresa, por tê-lo usado como “bode expiatório” no conflito com a presidência da república. Agora com 85 anos, ele continua combatendo a influência dos governos e das corporações no jornalismo. Amanhã continuamos o nosso comentário sobre este magnífico “Conspiração e Poder”. Até lá.

segunda-feira, 6 de março de 2017

"Cinema Falado": Sesc Pompeia realiza uma sequência de atividades sobre cinema


Imagem do Sesc Pompeia, onde ocorrerão os eventos de "Cinema Falado"

Dos dias 8 a 24 de março o Sesc Pompeia realizará um ciclo de atividades e experiências sobre cinema. Na verdade, o evento "Cinema Falado" se define da seguinte forma:  uma investigação sobre a fala, enquanto discurso fílmico, a voz e o roteiro no cinema. O nome é só uma coincidência com o do blog, mas vale dar destaque a programação desse conjunto de workshops, experimentos cênicos e cursos.

Nos dias 8 e 9 de março (quarta e quinta), às 22h, Suzana Reck Miranda (mestre e doutora em Cinema) ministra o minicurso "O uso da música no cinema: uma introdução", que trata da trilha musical desde os primórdios da sétima arte até propostas estéticas do cinema moderno e contemporâneo.

Dagoberto Feliz comandará a encenação de "Fragmentos da Vida"

O filme "Fragmentos da Vida", de 1929 e dirigido por José Medina, é uma película brasileira muda e com ela o diretor Dagoberto Feliz ("O Que Se Move"), nos dias 17, 18 e 19 de março (de sexta a domingo), fará a posposta de um experimento cênico: em uma espécie de jogo cênico, os atores dizem o texto que é exibido nos letreiros, e um deles - surdo - interpreta as mesmas cenas em LIBRAS. Cantores, piano ao vivo e sonoplastias incorporam-se às cenas, revivendo a sonorização características das projeções de cinema mudo do começo do século XX.

Dagoberto explica que a escolha desse filme, que conta a história de dois sujeitos que sobrevivem em fazer golpes, se deu pois a partir dele "existe um tema, o som; também uma sequência de temas do projeto, interpretação e roteiro; e uma provocação: fazer o som ao vivo. Porém, ‘escutando’, esse verbo pode ser utilizado de várias maneiras; e ‘re/escutando’ os tempos bicudos nos quais vivemos surgem outros temas que o filme também ‘escuta’, lá em 1929. Entre eles, dois nos interessaram: a desigualdade (explícita) e a inadequação (do indivíduo inapto). O homem totalmente inserido é o que se deseja; o homem amansado, aquele que cumpre rigorosamente com suas obrigações. Essa busca era, e continua sendo, cruel até hoje. E cruel é o tratamento dado ao que é diferente de nós”.

O música DJ Dolores, que fará um workshop em "Cinema Falado"

E para encerrar, o experiente compositor para cinema DJ Dolores ("Tatuagem" e "O Som ao Redor") realiza uma conversa com o público acerca do conceito de música cinematográfica, filmes que o influenciaram, soluções criativas na combinação entre imagem e som, a relação compositor/diretor/roteirista e, ainda, reserva momentos do workshop para falar do seu próprio trabalho. Isso acontecerá nos dias 23 e 24 de março (quinta e sexta), às 19 horas.

Para os realizadores do evento, "Cinema Falado" é um "convite à reflexão sobre a fala no cinema, desde a escrita do roteiro, passando pelas escolhas da direção, culminando no trabalho do ator e incluindo até mesmo os desdobramentos políticos da fala enquanto construção narrativa e representação do outro.As inscrições são feitas separadamente para cada evento e podem ser realizadas na Central de Atendimento do Sesc Pompeia e online. Para mais informações e consulta de preços das inscrições, acesse o site do Sesc.